Radical, da terra ao asfalto

setembro de 2015

por gerente

Maior ícone do Motocross e Supermoto da Baixada, Chiquinho Velasco coleciona títulos e se prepara para mais uma conquista. O bicampeão brasileiro vai disputar a próxima etapa do Supermoto em Registro

O santista Chiquinho Velasco está de olho em mais um título brasileiro do Supermoto. A segunda etapa do campeonato será nos dias 19 e 20 de setembro em Registro, no Vale do Ribeira. Em 3º lugar no ranking, treinando duas vezes por semana, uma na pista de Cross, outra no kartódromo de Praia Grande, a chance de ser campeão brasileiro pela 3ª vez é grande. "Podem ter certeza que vou fazer o que tem que ser feito", garante.

Chiquinho estava animado porque a prova seria na PG. É sempre bom contar com a torcida de casa. "Praia Grande é meu quintal, é onde treino desde sempre, minha segunda casa. Mas tudo bem, também tenho muito carinho por Registro, tenho muitos fãs por lá". Veterano em duas rodas, começou a andar de moto aos quatro anos de idade, incentivado pelo pai, o Chicão, experiente piloto de lambretas e motovelocidade, que na década de 80 migrou para o Motocross.

Logo notaram o talento do garoto no Cross, mas na época não havia competição para crianças. Chiquinho treinava com seu pai todos os fins de semana. Começou com uma Garelli, depois passou para uma Mini Enduro e em 1987, o estado do Rio de Janeiro começou a organizar a categoria infanto-juvenil, onde começou a competir. Com muito esforço, seu pai adquiriu uma Yamaha YZ-80cc por sistema de comodato e a partir daí Chiquinho ganhou fama de piloto revelação pelo país. Aos 11 anos foi campeão pela primeira vez.

Campeão de Motocross diversas vezes, em 2009 Velasco - que até hoje ganha a vida como mecânico - conheceu o Supermoto através do piloto Simão Lawant. "No Brasil o único esporte que dá dinheiro é o futebol. Infelizmente não posso viver só das competições", revela. Chiquinho era mecânico de Simão e percebeu que para preparar a moto adequadamente precisava conhecer um pouco mais a modalidade. Foi entre uma volta e outra que o piloto percebeu seu potencial para o asfalto também. Começou a disputar o campeonato paulista da modalidade. Em 2010 Chiquinho sofreu um acidente e lesionou gravemente o ombro, o que o impediu de continuar profissionalmente no Motocross, por ser um esporte de alto impacto. Daí pra frente o atleta se dedicou totalmente ao Supermoto, conseguindo vários títulos e incentivando a prática da modalidade.

Colecionador de títulos

Velasco coleciona títulos desde os 11 anos. A primeira taça veio em 1988, quando venceu a etapa do mundial de Cross do GP Brasil. No ano seguinte foi campeão paulista e brasileiro. Em 1990 venceu mais uma etapa do mundial. Foi campeão paulista de Cross de 2003 a 2006. Foi campeão da Copa Vale do Ribeira em 2008. Em 2012 conquistou o campeonato brasileiro e paulista do Supermoto, foi campeão do Dirt Action de Motocross e piloto convidado do Red Bull Cross Choice. Em 2013 foi simplesmente campeão brasileiro, paulista, goiano e carioca de Supermoto, além de ser indicado ao prêmio Moto de Ouro. No ano passado ainda surpreendeu ao ser campeão de Kart. Esses são apenas alguns troféus de sua estante.

 
Entenda a diferença entre as modalidades Motocross X Supermoto:

O Motocross tem o terreno 100% de terra, com vários obstáculos como saltos, mesas e costelas. É bem radical.
O Supermoto nasceu na década de 70, numa espécie de olimpíada do motociclismo. Um piloto do Cross dizia que era o melhor do mundo, já o da motovelocidade discordava e também se considerava o melhor. Foi criada então uma corrida com os dois elementos, a terra e o asfalto, onde o piloto precisava ser bom nos dois para vencer. Motocicletas de Cross competem em um circuito com partes de cimento ou asfalto e partes de trilha Off Road, com os pneus lisos, tipo de estrada. Algumas trilhas destes eventos têm saltos e curvas assim como trilhas verdadeiras de Motocross. Em eventos especiais, a trilha de Supermoto pode incorporar rampas de metal para os saltos. As corridas de Supermoto podem ocorrer em trilhas modificadas, autódromos ou até mesmo na rua.

Temos certeza que mais um título virá para Santos pelas mãos de Chiquinho. Acelera que essa já é tua!

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo