Marrocos

janeiro de 2019

por gerente

Seja pela telenovela O Clone ou pelo filme Casablanca, o Marrocos ficou erroneamente conhecido. Há muito mais para conhecer e se surpreender neste país, do que foi mostrado na ficção.
    Podemos comprovar essa afirmativa através do bate-papo com a santista Lilian Haddad, jornalista e sócia de uma agência de turismo com sede em São Paulo e em Marrakech, uma das principais cidades do Marrocos, local onde mora atualmente.

Meu marido tinha essa agência com o pai que é marroquino e precisávamos “dar um gás” na empresa. E só estando aqui para isso acontecer, então entrei de sócia e nos mudamos em 2016   ,conta.

    Começar em um lugar novo nunca é fácil e para Lilian não foi diferente. Sua adaptação levou 6 meses até ela realmente se sentir confortável na nova vida.

Foi complicado no início, porque aqui se fala francês e árabe e eu só arranhava pouca coisa no francês e no árabe também porque minha mãe é Síria. Mas me inscrevi na aula de francês, comecei a conhecer alguns amigos, e as coisas foram fluindo na vida pessoal e no trabalho. Hoje sou fluente no francês e entendo o árabe do Marrocos mas ainda não falo   ,complementa.

Acreditamos que, quando muitos pensam no Marrocos, uma das primeiras dúvidas sobre o país, é a limitação que a cultura e a religião local podem impor na hora da realização do turismo, pois sabem que os muçulmanos seguem fielmente os padrões. Lilian afirma que por lá não é bem assim.

"Apesar de ser um país muçulmano, o Marrocos é bem aberto. Não há leis que proíbem as mulheres de fazer algo, como na Arábia Saudita, por exemplo. Somos todos livres para ir e vir e me visto como quero aqui. Não me cubro, não uso véu. Tenho uma vida normal, dirijo, trabalho, etc. O país é uma monarquia desde 1957, um ano depois de libertar-se do domínio francês. O rei manda mesmo, é ele quem comanda o país e está há cerca de 20 anos no comando, desde a morte do seu pai. Ele é um homem bastante racional, trouxe muitas novidades ao Marrocos e permite uma vida muito segura aos marroquinos e estrangeiros que vivem aqui."

    Outro questionamento que rapidamente vem à tona é o clima, pois estamos falando de um país que engloba grande parte do maior deserto do mundo em seu território, o Deserto do Saara.

    "O clima no Marrocos de uma
maneira geral é, ou extremamente quente ou extremamente frio. Em Marrakech, temos até 55 graus no verão e 5 graus no inverno. A 50km da cidade, neva muito no inverno chegando a -13 graus. Ou seja, vivemos uma dualidade absurda. Fora que é muito seco. A umidade chega a apenas 10% e se não chove ficamos meses com 20/30% todos os dias    , explica. absurda. Fora que é muito seco. A umidade chega a apenas 10% e se não chove ficamos meses com 20/30% todos os dias    , explica.

    Pelas fotos da Lilian, podemos perceber que o Marrocos é realmente encantador, um país que une o passado e o presente em cada experiência.

"Por trabalhar com turismo, eu viajo de norte a sul e conheço muitas cidades. Não há uma cidade que receba turistas no país que eu não tenha ido. Acredito que o Saara seja a paisagem mais inesquecível que eu tenho daqui.
Para quem nunca veio, recomendo que fique pelo menos de 8 a 9 dias para conhecer as cidades imperiais, que são as cidades que já foram capital do país: Marrakech, Rabat (a atual capital), Meknes e Fès, e claro, o Saara    , ressalta."

    Outro local recomendado por ela, é o maravilhoso o Jardim Majorelle, fundado pelo pintor francês Jacques Majorelle,  onde foram cultivadas árvores exóticas e plantas do mundo todo, incluindo plantas tropicais do Brasil.
 

 

   

A arquitetura é incrível! Contrasta com as cores fortes do azul e amarelo, do estilista Yves Saint Laurent, que adquiriu o museu nos anos 80. O lugar conta com um aroma exótico e ao mesmo tempo encantador. Dentro do jardim, também está situado o Museu dos Berberes, onde encontramos trajes completos, com jóias, sapatos, chapéus, tapetes, enfim, artefatos relacionados à cultura dos povos indígenas que vivem no Norte do Marrocos, próximo ao deserto do Saara. É emocionante!
    , exclama.

    E se for para visitar, nada melhor que contar com uma empresa que possui total padrão de excelência em turismo para brasileiros no Marrocos, a Morocco Imperial, agência da Lilian.

 Sobre as pessoas que atendemos, acabamos nos tornando referência, pois não há outros brasileiros que façam o que fazemos. Desta forma, atendemos a Sabrina Sato quando ela veio gravar o programa dela e algumas personalidades acabam nos procurando para suas férias mesmo, como a âncora do Jorna da Record, Adriana Araújo, a atriz Sheron Menezzes e o influencer Kadu Dantas    
, comenta.

 

    Para finalizar, a santista deixou uma mensagem que muitos zerotrezes se identificarão. Ou por já terem passado pelas vivências ou pelas observações dela.

Morro de saudades de Santos. O Santista geralmente é bem apegado à cidade, aos “bairrismos” e eu só percebi isso quando me mudei de país. Eu já morava há 10 anos em São Paulo quando vim pra cá e só aí que percebi o quanto é importante pra mim. Me pego vendo fotos da cidade, das minhas idas para Santos, e querendo guardar cada minuto na memória para ficar curtindo as lembranças quando estou aqui. Muita gente não dá valor à cidade enquanto está aí. Eu era uma delas. Hoje, considero o melhor lugar do mundo pra se viver.  Sonho com o dia em que eu vou voltar para Santos com a minha família
, conclui. Insha'Allah, Lilian! ZT

    Para quem quiser saber mais sobre a Agência de Turismo Morocco Imperial, acesse www.moroccoimperial.com

 

Versão Impressa

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo