Dany Romano, um músico empreendedor

novembro de 2014

por gerente

Há 14 anos levando a vida como músico profissional, Dany já alcançou a impressionante marca de sete mil discos vendidos. Gravou quatro álbuns e um DVD de forma totalmente independente. Conseguiu realizar shows nos melhores teatros da cidade. Sonhador e realizador, sabe correr atrás do que quer.

Cantor e compositor, Dany toca guitarra, violão e gaita. A história começou no final dos anos 80 em uma banda de escola. Em 1992, fez parte da primeira banda do Chorão e do Champignon, a What´s Up. Morou sete anos na Inglaterra, onde trabalhou em vários empregos até decidir a tocar nas ruas e metrôs de Londres. Ficou nessa por um ano, pagando o aluguel com moedinhas. “Foi a melhor época da minha vida. Entendi realmente o que é ser músico, tocar pro público direto, onde ninguém pediu pra você estar ali. Tem gente que nem olha na sua cara, outros param pra ouvir, outros dão uma moeda e saem andando. Fiz muitas amizades”, lembra. Foi quando ele começou a compor suas músicas.

“Quando eu decidi largar meus empregos em Londres para cantar e tocar na rua, eu disse a mim mesmo que este era um passo que não teria mais volta. Iria adiante independente do que acontecesse”, afirma determinado.

Foi quando ele gravou uma demo e mandou pro amigo Nando Bassetto, produtor musical. Nando gostou do que ouviu e aconselhou Dany a voltar para o Brasil para tentar uma carreira. “Tinha um pouco de blues, com slide e gaita, diferente do convencional e das vertentes que estavam rolando por aqui”, avalia.

Voltou para Santos em 2002, quando começou a tocar na noite. “Comecei do zero, montei um repertório cover para poder tocar e viver disso. Foi quando comecei minha jornada aqui. No começo tocava por nada, até por cerveja. Tive que me adaptar, adequar meu tom de voz para isso, pois até então eu só tocava minhas próprias músicas”, revela.

Um ano depois da caminhada cover e de começar a ser mais conhecido na cena em Santos, Dany gravou uma demo com duas músicas com o Tadeu Patola, produtor do Charlie Brown Jr.

“Foi uma grande oportunidade de conhecer um estúdio logo no começo da carreira, agradeço a ele pois pude aprender muito com esta experiência”.

Em 2003, ele bateu na porta da rádio 98, onde foi recebido pelo próprio dono, que ouviu suas músicas e gostou. No dia seguinte seu trabalho já estava tocando na rádio.

 “Em 2006 comecei a tocar de três a quatro vezes por semana no Grill, bar no Canal 3. Foi quando eu comecei a tocar as minhas músicas e as pessoas começaram a pedir CD para comprar. Foi quando me toquei que estava na hora de gravar um CD mais elaborado, que foi o Desencanado, lançado em 2007. Várias músicas desse disco começaram a tocar na rádio. Fiz um show de lançamento no Teatro Municipal. Eu sou cara de pau mesmo e por isso comecei a vender meu disco feito água. Meu nome começou a rolar na cidade”, conta. Em 2008, lançou o segundo disco, Meu Sonho, com um show de lançamento na Capital. Em 2009 já tinha vendido sozinho por volta de três mil CDs.

Neste ano foi para Miami, e em 2011 para Orlando. Fez duas mini tours na Flórida, tudo na raça, conseguindo agendar shows em bares de lá. “Em 2009 resolvi gravar um DVD no lugar mais legal da cidade, o Teatro Coliseu. Lancei no ano seguinte com um show no Teatro Guarani”. No mesmo ano, já entrou no estúdio pra gravar o terceiro CD, Contato. Lançado em 2012 com um show no Sesc, numa pegada mais Rock n’ Roll.

“Meu som está na prateleira de Pop Rock, mas com muita influência de Blues e Folk”, analisa.

Acaba de lançar o quarto disco, Carne, Osso e Coração, em um show no Sesc, no final de agosto. Nando Bassetto produziu todos os seus CDs e todos foram gravados em seu estúdio, o Play Rec. O novo álbum traz participações especiais. Dudu Golzi do Aliados, Edison Gutierrez, do extinto Mr. Green, Dani Vellocet da Mecanika e Helena Papini, que foi da A Banca.

Fazem parte de sua banda o baterista Enrico Bagnato, o baixista Paulo Faria e os guitarristas Marcos Wood e Nando Bassetto. Dany faz voz, violão, guitarra e gaita. Suas músicas já tocaram nas rádios Rock 98 e 102, na Jovem Pan e Santa Cecília. Ano passado se formou como locutor de rádio. Trabalhou na 102, onde chegou a anunciar suas próprias músicas. Duas canções do novo álbum estão rolando na programação neste momento, "Gorgeous " e "Faça Valer a Pena".

Ele sempre está de mochila nas costas com CDs onde quer que vá. Consegue vender nos lugares mais impróprios, como dentro do ônibus ou no mercado. Difícil imaginar que uma pessoa possa ter vendido um a um sete mil CDs. Mas esse é o Dany Romano. Sucesso, guerreiro!

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo