Como você usa seu tempo

janeiro de 2019

por Bruna Pavanato

Você é produtivo? Não costuma perder tempo? Guarde suas respostas para o final da matéria, pois talvez elas mudem após você conferir a entrevista exclusiva com Christian Barbosa, considerado o maior especialista em administração do tempo no Brasil.

    É com grande prazer que começamos ressaltando que Christian é santista! Isso mesmo, ele nasceu e cresceu em Santos. Hoje em dia ele é empreendedor, o maior especialista em gerenciamento do tempo e produtividade pessoal do país, considerado “Senhor do Tempo” pela Revista Você S/A e Zero Hora, fundador da Triad Productivy Solutions, consultoria multinacional especializada em produtividade & colaboração, desenvolvendo cursos, softwares e consultoria para as maiores empresas do País e do exterior. Ele também escreve para vários jornais e revistas nacionais e estrangeiros e é autor de “Você, dona do seu tempo”, “Estou em reunião”, escrito em parceria com o consultor financeiro Gustavo Cerbasi, “Mais tempo, mais dinheiro”, “A Tríade do Tempo”, “Equilíbrio e Resultado” e o mais recente “60 estratégias práticas para ganhar mais tempo”. Sua lista de clientes inclui empresas como: Abril, Air Products, Santander, Bradesco, Gafisa, Mercer, Sanofi Aventis, Tupperware, Ingenico, Toyota, Coca Cola, Rede Globo, Nestlé, entre outros.
    Impressionante, não é? Pois tem muito mais! Além de nos contar sobre sua trajetória incrível, Christian também compartilhou dicas interessantíssimas para que você leitor, possa melhorar sua produtividade, aproveitar melhor o seu tempo e evitar o estresse ocasionado pela correria do dia a dia. Confira!

 

Como surgiu seu interesse pela gestãodo tempo?

 - Eu comecei como programador e abri uma empresa bem jovem, com 15 anos. Quando estava com 18 anos, a empresa cresceu demasiadamente e acabei perdendo o controle do meu dia a dia. Chegava a trabalhar quase 18 horas por dia. Fiquei bastante doente por conta disso, portanto busquei uma forma de conseguir ter “mais vida”, cuidar da minha saúde e administrar melhor meu tempo. Foi quando eu comecei a fazer um curso de gestão do tempo e de tantas vezes que eu fiz, me tornei instrutor nessa empresa de treinamentos de gestão do tempo. Foi daí que surgiu meu interesse. Me aprofundei cada vez mais no assunto e me tornei o que sou hoje.

 

ZT Como surgiu o conceito da Tríade do Tempo?

 - Quando eu era instrutor e dava treinamento para as consultorias das empresas, elas traziam o conceito de uma Matriz do Tempo, que divide o tempo em quatro quadrantes, tipo “coisas importantes e urgentes” e “coisas não importantes e não urgentes”, e assim por diante. Quando eu ensinava essa Matriz do Tempo, percebia que ficava muito confuso, pois quando a gente ia analisar, fazer uma consultoria em cima dessa Matriz, os dados ficavam totalmente tortos, irreais. Então eu comecei a pesquisar o que era -importante- e -urgente- mesmo, na origem da palavra. E quando você vai consultar essas palavras, vai ver que importante é algo que tem tempo para acontecer, que você consegue esperar um dia, um ano, um mês para fazer. Já o urgente, vem do latim “urgens” que significa imediato, necessidade de ser feito, ou seja, você tem estresse, correria, pressão. Então você não pode dizer que uma coisa é importante e urgente simultaneamente, ou é uma coisa ou é outra. E aí eu precisava ter uma terceira esfera, que mostrasse aquelas coisas que você faz mas que não trazem resultados na sua vida e só desperdiçam seu tempo. Daí nasceu o -circunstancial-. Quando vamos ver, o tempo é uma tríade. Você tem três ponteiros num relógio, três períodos temporais: presente, passado e futuro, tem tantas relações do número três com o tempo, que ele é realmente uma tríade. E foi quando nasceu esse conceito. Hoje em dia, temos quase quatro milhões de testes de tríade feitos ao redor do mundo e possuímos a maior base nesse assunto, realmente medindo como que as pessoas, em cada país, usam seu tempo. É bem bacana o que a Triad gerou, pois é um teste que podemos fazer de forma quantitativa e qualitativa e até analisar o dia a dia das equipes de uma empresa.

ZT Quando a Tríade Consultoria foi criada?
-Eu acabei fazendo uma fusão da minha empresa, a que fundei com meus 15 anos, com uma do grupo da Prax, que é holding do Washington Olivetto, da W Brasil. Acabou que eu não conseguia ainda me dedicar à gestão do tempo, porque essa nova empresa, chamada Pop Com, também estava crescendo. Chegou um momento que eu tive que sair da empresa para me dedicar exclusivamente à gestão do tempo e à Tríade, então, em 2007, eu vendi minha participação e abri a Tríade como uma consultoria mesmo. O que era um hobby para mim, acabou virando algo gigante. Estamos presentes no Brasil e em Nova Iorque, e temos um grupo de mais de 40 profissionais que ministram treinamentos, palestras e explicam a metodologia aos mais variados clientes do mundo. No Brasil, das 500 maiores empresas, a gente atende mais de 1/3 delas; nos EUA também. Somos referência no País quando o assunto é administração de tempo, produtividade e colaboração, além das diversas pesquisas, desenvolvemos trabalhos de consultoria com resultados excepcionais.

 

Como se tornar uma pessoa produtiva?

-Primeiro a pessoa precisa querer ser produtiva. Muitos tem problemas em relação ao tempo mas não sabem. Então se não aceitarmos que temos esse problema, nunca vamos resolver. A partir do momento que eu entendo que eu quero ser mais produtivo a primeira coisa que eu preciso fazer é aprender. Como eu mudo meu modelo mental? Como eu faço meu cérebro trabalhar de uma forma mais produtiva? Em primeiro lugar você precisa aprender a classificar o seu tempo, aplicando o conceito da tríade. Isso vai direto no seu cérebro e muda a percepção do seu tempo. É aquela coisa, você não consegue medir, você não consegue melhorar. Como você quer emagrecer se você não sabe quanto você pesa? Então a tríade ajuda a ter essa métrica. Depois a gente precisa ter um método, e aí entra o método da tríade do tempo. Se a tríade do tempo é um indicador, o método tríade ajuda você a ter as etapas que ajudam você a ser mais produtivo. Elas são cinco: A primeira é descobrir o que é importante, a segunda é definição das suas metas, a terceira é um planejamento muito eficiente para atingir esses dois resultados, a quarta é organização e automação para você ganhar tempo no dia a dia e a quinta etapa é a execução aprumada na direção daquilo que precisa ser feito. Tendo método, tendo a classificação, entendendo seu modelo mental, você precisa ter uma ferramenta de produtividade. Qual? Pode ser um caderno, uma agenda, um software, um aplicativo, enfim, essa ferramenta precisa aplicar esse método e ele tem que ser medido para ver como você está melhorando, para ajudar te ajudar a mudar a forma como você estava acostumado. E por último, a persistência! Ninguém é produtivo do dia para noite. Nossas pesquisas mostram que as pessoas demoram um pouquinho para começar a ser mais produtivas no dia a dia. Geralmente de 5 a 9 semanas.

O que o tempo influencia nas empresas atualmente?
Quais são as principais dificuldades e qual o principal inimigo para a produtividade de uma empresa?

-O tempo influencia demais nas empresas atualmente. A maior parte não cresce porque ou os diretores ou as equipes não conseguem ter tempo, ou o empreendedor, não consegue ter tempo para fazer aquilo que precisa ser feito, ou seja, eles gastam muito mais energia para fazer as atividades, trabalhando mais para ter mais resultados. O que eu defendo é: Como a gente pode trabalhar mais de forma inteligente, sem precisar trabalhar mais?
Uma das principais dificuldades são as urgências. Toda empresa tem muitas e isso dá para evitar. A segunda coisa são os volumes de e-mails. O uso excessivo dessa ferramenta faz com que as pessoas gastem muito tempo diariamente. A tecnologia como um todo na verdade, inclusive as redes sociais e o uso do computador de forma ineficiente.

A terceira são as reuniões, que são grandes desperdiçadoras de tempo. Uma pesquisa feita pela Triad com medias e grandes empresas no Brasil em 2017, mostrou que a cada 100 funcionários que fazem reuniões eventuais ao longo da semana, uma empresa desperdiça em média 600 mil reais por ano. 200 funcionários, um milhão e duzentos reais por ano e assim por diante.
O principal inimigo é justamente todos esses pontos. Se você não tiver lideres produtivos, que entendam isso, que aplicam o método, usem ferramentas corretas e façam uma boa gestão do tempo da equipe, você e não tem uma empresa produtiva, você tem simplesmente improdutividade e baixa qualidade de vida, o que é justamente o que tentamos combater.

Otimizar o tempo no trabalho, facilita também na vida pessoal?

-Eu gosto de dizer que não temos vida pessoal e vida profissional, temos vida. Essa vida acontece em vários papéis. No trabalho, na vida particular, no esporte, hobbies, enfim, temos que gerenciar nossa vida como um todo e não limitar em vida pessoal x profissional. Então quando a gente começa a querer se mais produtivo em um “lado”, esse “lado “vai começar a influenciar as outras áreas sem dúvida nenhuma, exatamente por ser algo único.

ZT Tempo é sinônimo de dinheiro?

-Não, não é. Eu escrevi um livro com meu sócio, Gustavo Cerbasi, “Mais tempo, mais dinheiro”, que falamos justamente sobre isso. Tempo não é dinheiro, tempo é vida, muito mais que dinheiro. Tempo e dinheiro são duas grandezas que quando bem utilizadas, geram qualidade de vida e prosperidade nas pessoas, é nisso que temos que focar.

 

ZT Em relação a outros países, nós brasileiros, somos menos produtivos?

-Sim, se comparar com culturas europeias por exemplo, como a Suíça, Finlândia, Inglaterra, ou as da América do Norte, como Estados Unidos e Canadá, o brasileiro é um pouco mais improdutivo. Eles são mais objetivos, diretos, menos de relacionamentos e obviamente, a falta de burocracia desses países facilita. Os processos são mais claros, rápidos, o que

Daqui a dez anos, o que você acha que o tempo vai significar na vida pessoal e profissional das pessoas?

-Bom, sem dúvida o tempo já é um fator de luxo para as pessoas, mas acho que daqui alguns anos, ele será ainda mais. Elas buscam demais isso no dia a dia delas, então acredito que no futuro, quem tiver tempo, será o verdadeiro milionário. Aquele que possuir de verdade qualidade de vida, conseguir relaxar, cuidar mais saúde, ter realmente o que quer e o que é importante, sabe? E estamos diante também de novas tecnologias, que estão automatizando a vida para que a gente consiga ter mais tempo. Um exemplo simples é você não precisar mais varrer uma casa. Já existem tem os robôs automáticos que fazem isso, seja no piso de madeira, carpete, piso frio, enfim, com isso a gente já consegue poupar 20, 30 minutos do dia. Acho que teremos grande ajuda das tecnologias para economizarmos mais tempo no futuro.

Você trabalha com a otimização do tempo de crianças e adolescentes. Conte-nos um pouco sobre isso.

-Eu tenho um programa que se chama “Jovens de Resultado”. O objetivo é ajudar crianças e adolescentes a terem mais resultado logo cedo. Abri uma empresa com 15 anos que bateu milhões de faturamento, comigo ainda na escola, o Liceu Santista aí em Santos. Então uma coisa eu quero dizer, idade não tem nada a ver com competência e capacidade. Toda criança e todo adolescente pode conquistar inúmeros resultados na vida, se souberem direcionar o esforço, a energia e o tempo, para aquilo que realmente traz mais resultado. É isso que eu defendo em meu programa.  Ensino a focar no que querem e mostrar que podem adquirir resultados incríveis. Vale ressaltar que a produtividade nasce nas crianças entre os quatro e seis anos de idade, e com ela surgem também os princípios da criança produtiva ou improdutiva. Isso é algo que precisamos aprender a lidar e a moldar dentro do dia a dia desses pequenos futuros profissionais.

Você se tornou um dos profissionais mais jovens da Microsoft? O que ela influenciou em sua vida para a otimização do tempo? E como os produtos Microsoft podem influenciar na gestão de tempo das pessoas?

-Sim, foi com 14 anos. Um dos mais jovens a trabalhar para a Microsoft no mundo. Quanto ao tempo, ela não mudou em nada, pelo contrário, foi uma forma que eu encontrei naquela época de ganhar mais experiência para que eu pudesse ter a minha empresa, e ela sim impactou na otimização do meu tempo, me fazendo consumir grande parte dele. Claro que eu sou muito grato a Microsoft. Me ajudou a ter muito mais credibilidade e fez com que a pessoas confiassem no meu trabalho, enfim, eu amo essa empresa. Você não vai encontrar alguém mais fã deles do que eu. E obviamente viramos parceiros muito cedo. Todos os softwares que desenvolvíamos, utilizavam tecnologia Microsoft, como utilizam até hoje, então são mais de 20 anos de parceria.

ZT Atualmente, você está presente em quantos países?

-A Triad tem clientes em mais de 20 países. Eu ministro palestras em todos os lugares do mundo. Já visitei muitos países para ministrar palestras nesse assunto.

Vamos voltar um pouco no tempo. Como era a sua vida aqui em Santos?

-Sou santista de coração. Para mim não tem cidade melhor no mundo. Eu estudava no Liceu Santista, fiz faculdade na Unisanta, mas não consegui concluir por falta de tempo. Numa outra fase, me formei na Unisantos. Nunca fui muito de praia, mas andava bastante de skate. Ia muito pouco para balada e festas, pois estava focado em desenvolver a empresa. Não sou santista de time, sou palmeirense. Então sou aquele santista que realmente ama a cidade e um dos lugares que eu mais gostava de ir, principalmente com a minha avó ou para ter ideias para a empresa, era o Orquidário.

Quando criança, qual era a profissão dos seus sonhos?

-Era ser cientista, “cientista maluco”. Levava na minha mochila para a escola, umas coisas muito loucas para fazer experiências, então sempre gostei de criar, descobrir, pesquisar, que é basicamente o que eu faço hoje. Também adorava lidar com números, matemática, programação e desenvolvimento de projetos. Um filme que marcou minha infância, foi “A Terra dos Sonhos”, sobre uns meninos que montaram uma espaçonave para visitar os ETs. Achava demais e acredito que eu tenha me inspirado nisso.

Quando você retorna para Santos, quais os lugares que mais gosta de frequentar?

-Sem dúvidas é minha casa. Moro ali na Vila Rica e gosto muito de caminhar pelas proximidades, como a rua Azevedo Sodré, o canal 3, o Gonzaga.  Sou fã de cinema, então o Cine Roxy e o Cinemark no Praiamar são lugares que eu me sinto em casa. Restaurantes eu costumo repetir os mesmos, como o Nagazaki Ya e a Cantina Liliana. O Centro Santista de Tênis é um local que vou bastante também quando estou por aí. Sou tenista e adoro jogar tênis com meus amigos que também praticam lá. Ah, e claro, o Orquidário.

Versão Impressa

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo